Páginas

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Loreena Mckennitt

We've been rambling all the night

And sometime of this day

Now returning back again

We bring a garland gay.


video

(The Mummers Dance - Loreena Mckennitt)

Leia Mais

sábado, 9 de janeiro de 2010

Preparação de chás: práticas antigas que se fazem contemporâneas

Quem lê o blog a mais tempo sabe que fui criada numa família que cultiva a prática da benzedura e desfruta dos benefícios que as ervas podem nos oferecer. Particularmente gosto muito dos chás e cada erva demanda um modo de preparo, por isso compartilho um trecho do livro Medicina Alternativa de A a Z, de Carlos Nascimento Spethmann.


COMO PREPARAR CHÁS


Raízes, talos e cascas demoram mais tempo para cozinhar que flores, folhas e ramos. Por essa razão, devem ser cozidas separadamente. À medida do possível, deve-se evitar preparar o chá em vasilhame de alumínio ou ferro. Durante o cozimento, os utensílios desprendem fragmentos que se misturam ao chá, alterando-lhe a composição. Utensílios esmaltados, de louça ou de barro são os mais recomendados. Depois de pronto, o chá deve ser armazenado em utensílio de vidro, de barro ou de louça.
Não se deve preparar chá em grande quantidade e armazaná-lo para utilização durante vários dias. Com o decorrer do tempo, pode haver fermentação. O ideal é preparar a porção necessária para consumo no mesmo dia.
Existem várias maneiras de preparar chá:
TISANA
Acrescentar ervas à água fervente, tampar o vasilhame, e permitir a fervura por mais cinco minutos. Em seguida, desligar o fogo e aguardar alguns minutos antes de usar o chá.
INFUSÃO
Dispor as ervas no recipiente e despejar água fervente sobre elas. Tampar e deixar a infusão em repouso. Folhas e flores devem permanecer em repouso durante 10 minutos. Talos, raízes e cascas, durante 20 ou 30 minutos.
DECOCÇÃO
Despejar água fria sobre as ervas, e iniciar o cozimento. A fervura varia de 5 a 20 minutos. Flores, folhas tenras e brotos necessitam de no máximo 10 minutos. Partes mais firmes, como raízes, cascas e talos devem ser cortados em pedaços pequenos e postos a cozinhar durante 15 a 20 minutos. Após a fervura, o recipiente com o chá deve permanecer fechado durante alguns minutos.
MACERAÇÃO
As ervas devem ser postas de molho em água fria durante período variável entre 10 e 24 horas. Partes tenras como folhas, flores e brotos ficam 10 a 12 horas. Talos, cascas e raízes duros devem ser cortados em pedaços, e permanecer de molho durante 24 horas. Partes intermediários devem ficar de molho durante 16 e 18 horas. Por não utilizar fervura, este método é mais vantajoso que os demais, pois mantém as substâncias terapêuticas das ervas inalteradas.


Outras dicas de chás e preparações, só clicar aqui.
Leia Mais

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Reencarnação

Como os wiccanianos entendem a reencarnação? Para responder essa pergunta, trago as palavras de Paul Tuitéan e Estelle Daniels, do livro Wicca Essencial. Vale ressaltar que nem na Wicca , nem na Bruxaria Tradicional, existem verdades absolutas. Portanto, todas as opiniões destes autores são apenas possíveis visões sobre um assunto. De qualquer modo avalio conterem informações importantes e interessantes de serem socializadas.
REENCARNAÇÃO
Praticamente todos os wiccanianos têm alguma espécie de crença na reencarnação. O modo como ela acontece ou que critérios adota difere de pessoa para pessoa. Sem dúvida, a crença de alguma forma de alma ou de alma ou entidade espiritual que sobrevive após a morte é universal.
Uma compreensão do karma e da retribuição cósmica pelas ações praticadas também está fortemebte presente. Com a crença na reencarnação e no karma, torna-se supérflua a necessidade ou a existência de um céu ou inferno específicos. Existe um lugar em que alguns acreditam, chamado "the Summerlands", para onde as pessoas vão depois da morte para descansar no período intermediário entre vidas, mas é um lugar apenas de passagem, não de estada permanente.
A idéia de karma elimina a necessidade de redenção, salvação ou purgatorio. Por suas ações ou omissões, as pessoas traçam o seu destino para vidas futuras, e caso se esforcem para ser o melhor que podem e para ajudar o próximo, elas não precisarão voltar para aperfeiçoar a alma. O que acontece depois disso é de fato irrelevante. Todos temos muita coisa a acertar antes de refletir seriamente sobre essa parte da existência.
Mas os wiccanianos assumem responsabilidade por suas ações. Eles compreendem que, em geral, o que o universo lhes oferece é o resultado das ações praticadas no passado e que aquilo que podem receber no futuro será consequência das ações do presente. Não existem atalhos para a redenção. É necessário muito trabalho, responsabilidade pessoal e disposição de aceitar os defeitos para corrigí-los ou superá-los. O exame de nós mesmos com o objetivo de aperfeiçoamento é uma das formas pelas quais podemos limpar o karma, por assim dizer. Não é fácil; às vezes o processo é doloroso, mas é purificador. Esse auto-aperfeiçoamento é o que se cham de Grande Obra.
Leia Mais

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Ética de um Bruxo

No que consistiria a ética de um Bruxo? Para responder a essa questão trago as palavras de Prieto.
A ÉTICA DE UM BRUXO
Ser Bruxo significa ter responsabilidade para com a vida e para com as pessoas. Um Bruxo é alguém consciente de seu papel no Universo e da necessidade do respeito à individualidade das pessoas. A Bruxaria é uma Religião libertária, aberta à evolução, em que todos encontram vazão para manifestar sua religiosidade como é sentida e para cultuar os Deuses à sua própria maneira, mas que encoraja a responsabilidade ambiental e social. Por isso, quando nos voltamos à prática da Wicca, precisamos fazer algumas perguntas:

* Por que quero me tornar um Wiccano?
* Até que ponto a Wicca é importante pata mim e para minha vida?
* Será que quero me tornar um Bruxo para evoluir espiritualmente ou para satisfazer meu próprio ego?
* Estou preparado para aceitar minha responsabilidade perante a vida, a Natureza e os meus atos?
* Estou preparado para aceitar a retribuição justa dos meus atos?
* Tenho exercitado o respeito pela Natureza e a preservação desta?
Leia Mais

Responsabilidade na prática da Magia

A responsabilidade é um aspecto muito importante na Magia. Lendo as palavras de Eddie Van Feu, achei interessante o modo irreverente com que ela aborda esse aspecto e resolvi postar aqui no blog. Reforçar esse aspecto nunca é demais.
Com muito estudo e alguma prática, você vai aprender a lidar com a magia e a usar essa energia incrível ao seu favor. A magia é um caminho para entrar em sintonia com o mundo e conquistar seus objetivos. Tudo pode ser feito através da maia: amor, trabalho, saúde, beleza, prosperidade, sorte... Não há limites para quem se atreve a levantar o véu do óbvio.
Mas há de se ter cuidado. Nada vem sem sua etiqueta de preço pendurada. Algumas coisas trazem o preço à vista. Outras, pagamos à prazo. Outras ainda ficam penduradas no nosso crediário karma (gaça agora e pague na próxima vida). Mas o importante é pagar, ou algum segurança enorme vai te barra na saída e pedir satisfação pela cara-de-pau.
O preço cobrado pela magia é, basicamente, responsabilidade. Sim, para ser um mago, você terá que ser honesto (e isso às vezes é difícil, especialmente quando emoções estão envolvidas). O que você deseja tem um porquê? Ou é um simples capricho? Você quer mesmo aquele cargo? Ou só quer vencer seus concorrentes e provar que é melhor que eles? Você quer mesmo aquela pessoa específica como seu par? Ou apenas se sente só e deseja ser amado? Todos temos motivos para fazermos o que fazemos, até mesmo os psicopatas. Ser honesto com esses motivos é que é uma tarefa árdua.
Bom, quando não somos honestos, cometemos equívocos. Fazemos pedidos dos quais nos arrependemos depois, provocamos uma série de infortúnios e acabamos presos num teatro vendo uma peça de Gerald Thomas, nos perguntando o que fizemos para merecer esse castigo. O preço é o preço. Não interessa se você não viu a etiqueta pendurada, ou se achou que era um brinde. Passe pela porta sem pagar e o segurança vai atrás de você e ponto final. Não existe impunidade. Nem jeitinho...
Por isso é importante que você analise muito bem o que vai fazer. Seja sábio. É uma obrigação.
Leia Mais

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Uma Bruxa, por Márcia Frazão

O que significa dizer-se uma Bruxa? Estudo e pratico a muitos anos a Antiga Arte e até hoje tenho dificuldades em colocar em palavras de modo satisfatório o que isso verdadeiramente significa. Por uma opção pessoal, assim como com todos os outros escritores, tenho uma predileção pelos livros da Márcia Frazão. Aprecio o modo como ela compartilha suas experiências e seu pensamento sobre a Bruxaria. Por isso, compartilho, a seguir, um trecho do livro A Cozinha da Bruxa: meu primeiro livro adquirido há muitos, muitos, muitos anos...
O QUE É UMA BRUXA
Muita curiosidade existe quanto à bruxaria. Ainda mais nestes dias, em que ser bruxa constitui um tremendo charme, é estar na vanguarda, ser solicitada; enfim, é estar na moda. Se você pensa assim, acho mais inteligente procurar uma outra coisa, pois a moda passa, mas a bruxaria é eterna.
Hoje se encontram bruxas em cada esquina, todas conhecem o Tarot, cristais, runas..., mas poucas sabem o sihnificado mágico de existir. Quando você encontrar uma, significado do Arcano XXII, mas o de seu último domingo. Pergunte-lhe coisas banais, tal como seu relacionamento com os vizinhos.
O significado da bruxaria está muito claro num antigo provérbio dos índios norte-americanos:
Grande Espírito
Assegure que eu não critique
meu vizinho
Antes de ter andado uma milha
com seus mocassins.

Este é o significado da bruxaria. Um profundo amor ao próximo, pois todos fazemos parte de uma mesma energia. Claro que alguns se encontram mais confusos, mas isso não nos impede de amá-los e procurar ajudá-los.
A sociedade moderna criou seres confusos, perdidos em valores que são ditados acada estação. Cabe a nós, bruxas, tentar restaurar a simplicidade de existir. Por isso digo que uma bruxa é alguém muito comum, que trabalha como uma formiguinha silenciosa, sem se preocupar com sua imagem mística.
A mídia colocou em voga o misticismo, ditou as regras de como melhorar a vida adotando esta ou aquela seita. De repente ser místico tornou-se uma mina de ouro, e borbulham gurus por todos os lados. Todo mundo saiu à cata de um guru. Saíram como loucos apressados e esqueceram a alma dentro de casa!
[...]
Uma verdadeira bruxa sabe que é no dia a dia que se encontram as grandes verdades. É no cotidiano que nos revelamos, só ele pode nos iniciar. Claro que com essa moda mística, muita gente surgiu dizendo-se iniciada. Há uma profusão de bruxos e bruxas que sabem tudo, envoltos em sedução. Se você me vê assim, desista, pois não vai encontrar uma superbruxa envolta num manto feito sob medida. Sou igualzinha a você. Nada mais, nada menos nos torna diferentes de você. Vivo como qualquer mortal e tenho também muitas falhas. Não sou nem de longe um ser completo.
Sobre a autora:
Autora de nova livros de bruxaria, Márcia Frazão não se define como bruxa, mas como uma mulher que nacseu numa família com mulheres de poder. Querendo saber mais sobre, só clicar aqui.
Leia Mais

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Na pressão

A Bruxa acendeu o fogo, se liga, rapaziada,

Têm mandinga de Caboclo, mandando nessa parada.

Garrafada de serpente, despacho de cachoeira,

Quanto mais o fogo sobe, mais a panelada cheira.

video

(Na pressão - Lenine)

Leia Mais

domingo, 3 de janeiro de 2010

Crenças Religiosas

A Roda do Ano conclui mais uma vez o seu ciclo. Um ano de muitas realizações fechou-se e outro começa trazendo todas as potencialidades do novo. Para iniciar as postagens desse ano trago as palavras de Paul e Estelle sobre as crenças religiosas da Wicca.
A LEI DE TRÊS - "Tudo o que fizeres retornará triplicado."
A Lei de Três tem a função de orientar o comportamento no dia-a-dia. O seu significado é este: se der amor, você receberá amor triplicado; se enviar animosidade ou negatividade, isso também retornará com força tríplice. É esse princípio fundamental que impede os wiccanianos de maldizerem as pessoas.
A REGRA DE OURO - "Faze aos outros o que queres que te façam."
A Regra de Ouro é corolário da Lei de Três e uma boa orientação de vida. Embora as pessoas possam querer ser tratadas de modos muito diferentes, a Regra de Ouro estabelece que devemos pensar sobre as nossas ações e assumir responsabilidade pessoal por elas e por usas consequências.
Os wiccanianos não têm a confissão e a absolvição dos pecados; eles têm de entender-se com os seus atos e enfrentar os seus erros. Se erram, examinam o que fizeram e por que fizeram, na esperança de tomar uma consciência maior e evitar erros semelhantes no futuro. Se possível, reparam tudo no presente.
Leia Mais

sábado, 2 de janeiro de 2010

Especial: Série Sagrado

Uma coprodução da Rede Globo e o Canal Futura, a série Sagrado abre um espaço para a diversidade religiosa em canal aberto. A série discute um tema contemporâneo por semana mostrando a visão de cada religião a respeito.
Infelizmente na Globo ela será exibida às 6:05... mas tem algumas alternativas. Para obter mais informações, só clicar aqui.
Apesar de não seguir nenhuma das religiões, acredito que todos os discursos, de todos representes, vêm de encontro com o que penso: responsabilidade, fé, respeito às diferenças.
Nesta primeira a representante das religiões afro-brasileiras, Makota Valdina, é quem abre a série.

video

A seguir, o representante do Budismo, Lama Padma Santem.

video

Neste, o representante do Islamismo, Xeique Armando Hussein Saleh.

video

Leia Mais

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Neste episódio, quem fala mais sobre a religião e a contemporaneidade é o padre Antônio Manzzato, mostrando a visão do Catolicismo.

video

E por fim, o representante do Protestantismo, Pastor Israel Belo de Azevedo.

video

Cabe ressaltar que esta é apenas uma semana da série. Caso fique interessado é possível assistir a todos os vídeos pelo youtube ou pelo site da série mesmo. Fica a dica.

Leia Mais